Dia da Abreugrafia relembra descoberta que barrou epidemia de tuberculose

SAN_IMAGEM-BLOG-COMBATE-TUBERCULOSE

 

O Dia da Abreugrafia foi criado para homenagear o médico brasileiro, Manuel Dias de Abreu, responsável por desenvolver um método rápido e de menor custo para tirar chapas radiográficas dos pulmões. Esse método facilitou o diagnóstico precoce da tuberculose.

O que é a abreugrafia?

Segundo informações divulgadas pela Biblioteca Nacional, a abreugrafia é uma radiografia do tórax em dimensões reduzidas. A idealização do exame aconteceu no ano de 1936 e houve uma época em que era obrigatório que todos os trabalhadores brasileiros o realizassem para que a tuberculose fosse detectada em sua fase inicial, período em que ela é assintomática.

Quem foi Manuel Dias de Abreu?

O médico Manuel Dias de Abreu era médico especializado em pneumologia e trabalhou por sete anos em Paris e quando voltou para o Rio de Janeiro, o cenário era de uma crise epidêmica de tuberculose. Para Abreu, o controle da doença só seria possível se houvesse a realização de diagnósticos em massa e, retomando suas pesquisas iniciadas durante o período em que esteve na capital francesa.

O médico trabalhava no desenvolvimento de uma técnica de baixo custo que possibilitasse o diagnóstico precoce da tuberculose, considerando que nesta fase ainda não existiam sintomas e os pacientes já chegavam aos hospitais em estado grave. Foi então que, em 1936, a radiografia desenvolvida por Manuel Dias de Abreu contribuiria para que a doença fosse tratada no período inicial. O médico foi indicado ao Prêmio Nobel de Medicina nos anos de 1946, 1951 e 1953.

Inicialmente, o doutor Abreu nomeou a técnica de roentgenfotografia, só em 1939, os médicos que participavam do I Congresso Nacional de Tuberculose decidiram nomear o exame de abreugrafia.

Detectar a doença no início através da técnica desenvolvida por Manuel Dias de Abreu permitiu que a tuberculose fosse controlada, já que as pessoas doentes eram isoladas para evitar a contaminação e eram medicadas para que seu quadro não evoluísse.

O método já não existe mais, mas é lembrado por ter contribuído de maneira significativa com a saúde da população.